Sindicom Facebook Twitter YouTube

Sindicato dos Trabalhadores em Comunicação de Goiás

VALORES ALTOS DE CUSTO DA MIGRAÇÃO DE AM PARA FM

A Câmara dos Deputados discutirá em audiência pública na próxima quarta-feira, 16, a migração das rádios AM para FM. A migração do AM para o FM foi autorizada pelo Governo Federal em novembro de 2013 (Decreto 8.139/13), e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) já destinou canais em 23 Estados. O líder do PSC, deputado federal André Moura critica esta medida, pois para ele AM e FM têm públicos e alcances diferentes.

Foram convidados para a audiência o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini; o presidente do Tribunal de Contas da União, Aroldo Cedraz; o presidente da Anatel, João Batista de Rezende; e o presidente da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão, Daniel Pimentel Slaviero.

Segundo dados do Ministério das Comunicações, o Brasil possui na atualidade cerca de três mil emissoras de rádio, distribuídas aproximadamente em 50% para AM e FM e um dos problemas do rádio AM atualmente é a perda de qualidade sonora e o rádio ainda não ter um modelo que sirva de forma adequada.

Para André Moura a digitalização seria o melhor caminho para as rádios de frequência AM. O alcance das ondas de amplitude modulada (AM) é bastante maior do que os de frequência modulada (FM) e que o público que ouve AM é aquele que gosta de ouvir notícias.

Dois anos após o decreto, ainda existem diversas dúvidas sobre como a migração deverá acontecer. De acordo com o parecer do Tribunal de Contas da União (TCU) os valores apresentados são extremamente altos, o que inviabiliza o processo, sobretudo neste momento da economia. É preciso analisar com muito cuidado, ponderou. 

 

Fonte: Portal Faxaju

   

Deputado Federal André Moura (Foto Assessoria De Comunicação)Deputado Federal André Moura